Skip to content

Graus de limpeza

 

Jateamento é um tradicional e eficiente processo de limpeza de superfícies para aderência (ancoragem) de revestimentos. Preparação previa inadequada sempre resulta em perda de tempo e de materiais, onerando os custos de manutenção e pondo em risco a vida útil das próprias peças que se pretendeu proteger.

As crescentes exigências de controle de qualidade, levaram ao desenvolvimento de normas internacionais que permitem especificações precisas do que se chama “Graus de Limpeza” de superfícies de aço. A mais importante é a norma sueca SIS-05 5900/1967 “Pictorial Surface Preparation Standards for Paiting Stell Surfaces” que estabelece padrões fotográficos dos Graus de Oxidação (intemperismo) a que está submetida a peça e dos “Graus de Limpeza” que podem ser obtidos com operações manuais, mecânicas e com jato abrasivo. A necessidade de especificar o grau de limpeza é estabelecer as condições mínimas aceitáveis para a perfeita ancoragem do revestimento a ser aplicado, evitando (ou exigindo, se for o caso) que a superfície seja completamente limpa, sem a menor contaminação por carepas ou óxidos, apresentando a característica cor cinza claro sem manchas, o que exigiria maiores tempos operacionais, muitas vezes desnecessariamente.
A norma citada estabelece quatro padrões para estados iniciais das superfícies padronizando os graus de oxidação que elas apresentam.

Grau AGrau “A”
É o estado da superfície do aço logo após a laminação com carepa mas sem oxidação (ferrugem);

 

Grau BGrau “B”
Superfície já com vestígios de oxidação;

 

 

Grau CGrau “C”
Carepa se desagregando pela oxidação mas quando ela ainda não atingiu a superfície em profundidade.

 

Grau DGrau “D”
A superfície já apresenta cavidades, em grande número, visíveis a olho nu.
Da mesma forma, estabelece quatro “Graus de Limpeza” para a preparação de superfícies de aço com jato abrasivo para cada padrão de estado inicial:

 

Grau “Sa 1”
Jateamento abrasivo ligeiro (Brush-off) – quando a superfície foi rapidamente atingida pelo jato (B Sa 1, C Sa 1 e D Sa 1);

 

Grau Sa 2Grau “Sa 2”
(Comercial) – quando o jateamento foi mais cuidadoso, removendo carepas, ferrugem e incrustações, podendo apresentar ligeiros resíduos visíveis em menos de 1/3 da superfície (B Sa 2, C Sa 2 e D Sa 2).
Grau Sa 1/2Grau “Sa 2 1/2”
(Ao metal quase branco) – quando o jato for bastante demorado removendo mais de 95% das contaminações visíveis e apresentar a cor cinza claro (A Sa 2 1/2, B Sa 2 1/2, C Sa 2 1/2 e D Sa 2 1/2).

 

Grau Sa 3Grau “Sa 3”
(Ao metal branco) – quando a superfície apresentar 100% de limpeza (A Sa 3, B Sa 3, C Sa 3 e D Sa 3).

 

A norma estabelece apenas padrões de limpeza. Para completar a especificação das condições mínimas de preparação de uma superfície outros fatores devem ser considerados como ausência de óleos ou graxas, contaminações que devam ser evitadas (geralmente citando o abrasivo recomendado) a rugosidade apropriada (geralmente de 20 a30% da espessura do revestimento), entre outras.